Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Pão centeio integral…

Domingo é dia de mais uma nova receita cá em casa ;)
Desta vez, o pão escolhido foi o pão centeio, mas integral.
Gosto de pão centeio, é escurinho, uma boa fonte de fibra, possui uma elevada capacidade de ligação com a água e dá rapidamente uma sensação de plenitude e saciedade.

O pão de centeio poderá ser uma hipótese melhor do que o pão de trigo para pessoas com diabetes.
Para além disso, ingerir uma dose de cereais integrais como o centeio pelo menos seis vezes por semana é bom, especialmente, para as mulheres na pós-menopausa que tenham níveis altos de colesterol, pressão arterial elevada ou outros sinais de doença cardiovascular.

As mulheres na pré-menopausa ao ingerirem mais fibras (mais de 30 gramas/dia) têm menos de metade do risco de desenvolver cancro da mama.

2015-07-23 15.35.14

Ingredientes:

250g água
20g fermento fresco de padeiro
250g farinha centeio
100g flocos de centeio integral
120g farinha integral
20g azeite
1c. café de sal

Preparação:

1. Colocar no copo os flocos de centeio e pulverizar. 15Seg./Vel.9.
Retirar e reservar.

2015070814.41.224 2015070814.43.257

2. Colocar a água, o azeite, o fermento e o sal no copo. Programar 2Min./37º/Vel.2.

2015-07-23 10.46.55

3. Adicionar as farinhas e os flocos pulverizados. Amassar. 3Min./Vel. Espiga

2015-07-23 10.48.33

4. Numa superfície polvilhada de farinha e com a ajuda do rolo da massa, estender bem a massa.
Enrolar a massa como se fosse uma torta.

2015-07-23 10.55.45 2015-07-23 10.55.40

5. Colocar numa forma de bolo inglês, fazer cortes, optei desta vez por fazer um xadrez e deixar levedar.
Depois de levedado o xadrez vai dar um efeito lindíssimo ao pão.
O pão enquanto leveda não pode estar num sítio onde hajam correntes de ar, não podem estar em locais demasiado quentes ou demasiado frios.
Para o crescimento da massa a temperatura ambiente deve ser morna e não quente, pois o excesso de calor fará com que resulte num pão com cheiro e sabor de fermento. Já se ela estiver muito abaixo, retarda o seu crescimento.
Eu coloco dentro de um recipiente grande, coberto com um pano e dentro do forno DESLIGADO.

2015-07-23 10.57.10 2015-07-23 11.20.49

6. Levar ao forno a 200º cerca de 20Min. ou até estar cozido.

2015-07-23 15.34.03 2015-07-23 15.41.57











Pão centeio integral…

Domingo é dia de mais uma nova receita cá em casa ;)
Desta vez, o pão escolhido foi o pão centeio, mas integral.
Gosto de pão centeio, é escurinho, uma boa fonte de fibra, possui uma elevada capacidade de ligação com a água e dá rapidamente uma sensação de plenitude e saciedade.

O pão de centeio poderá ser uma hipótese melhor do que o pão de trigo para pessoas com diabetes.
Para além disso, ingerir uma dose de cereais integrais como o centeio pelo menos seis vezes por semana é bom, especialmente, para as mulheres na pós-menopausa que tenham níveis altos de colesterol, pressão arterial elevada ou outros sinais de doença cardiovascular.

As mulheres na pré-menopausa ao ingerirem mais fibras (mais de 30 gramas/dia) têm menos de metade do risco de desenvolver cancro da mama.

2015-07-23 15.35.14

Ingredientes:

250g água
20g fermento fresco de padeiro
250g farinha centeio
100g flocos de centeio integral
120g farinha integral
20g azeite
1c. café de sal

Preparação:

1. Colocar no copo os flocos de centeio e pulverizar. 15Seg./Vel.9.
Retirar e reservar.

2015070814.41.224 2015070814.43.257

2. Colocar a água, o azeite, o fermento e o sal no copo. Programar 2Min./37º/Vel.2.

2015-07-23 10.46.55

3. Adicionar as farinhas e os flocos pulverizados. Amassar. 3Min./Vel. Espiga

2015-07-23 10.48.33

4. Numa superfície polvilhada de farinha e com a ajuda do rolo da massa, estender bem a massa.
Enrolar a massa como se fosse uma torta.

2015-07-23 10.55.45 2015-07-23 10.55.40

5. Colocar numa forma de bolo inglês, fazer cortes, optei desta vez por fazer um xadrez e deixar levedar.
Depois de levedado o xadrez vai dar um efeito lindíssimo ao pão.
O pão enquanto leveda não pode estar num sítio onde hajam correntes de ar, não podem estar em locais demasiado quentes ou demasiado frios.
Para o crescimento da massa a temperatura ambiente deve ser morna e não quente, pois o excesso de calor fará com que resulte num pão com cheiro e sabor de fermento. Já se ela estiver muito abaixo, retarda o seu crescimento.
Eu coloco dentro de um recipiente grande, coberto com um pano e dentro do forno DESLIGADO.

2015-07-23 10.57.10 2015-07-23 11.20.49

6. Levar ao forno a 200º cerca de 20Min. ou até estar cozido.

2015-07-23 15.34.03 2015-07-23 15.41.57











Broa de Milho…

“Gastronomia é poesia em forma de sabor
É uma arte em forma de amor.” Marina de Carvalho Mendes

Para mim, o grande zum zum de cozinhar vem com os condimentos e com os ingredientes que utilizo como ingredientes para as minhas refeições. Esta é a altura em que consigo transformar uma simples refeição do dia-a-dia em algo muito especial.
E na minha casa todas as refeições são de extrema importância e a hora da refeição é sagrada!
À volta da mesa, em família degustamos cada garfada entre conversas tão nossas.
Um momento de pura partilha, um momento abençoado…e tantas vezes, nos lembramos e falamos de quantas pessoas não têm a sorte de se sentar a uma mesa e comer em família...

Ontem, enquanto via um programa de culinária (passaram a ser os meus preferidos :D), seguia atentamente a execução de um prato simples para um barbecue.
Quem o protagonizava era Nigel Slater, um jornalista inglês que se dedica à gastronomia e qual não é o meu espanto quando ele insere um pão e diz que o foi comprar? Comprar? Ok…ele não tem Bimby, logo tem que o ir comprar, mas ao dizer que foi comprar acrescentou:
“Muitas pessoas não sabem a sorte que é, o luxo que é passear nas suas próprias cozinhas, dar uns passos, juntar ingredientes e fazer o seu próprio pão! É um luxo, mas não deveria ser, fazer os nossos próprios alimentos, como o pão, levar ao forno e cozinhá-lo. Estão a imaginar a sorte que é?”

Bem, por momentos pensei que esta conversa era para mim, e, sim ele tem toda a razão! Não há nada melhor que sermos nós próprios a fazer,neste caso, o nosso pão.
Enfim tudo o que é feito por nós é sem dúvida o melhor!
E o cheiro libertado pelo pão enquanto coze?
E o cheiro que sai do forno, mal se lhe abre a porta?
E a manteiga a derreter quando é espalhada no pão ainda a fumegar de tão quente?
E aquele sabor na boca a pão caseiro acabado de fazer? Sim, é o melhor que há!

2015-07-31 20.00.03

Ingredientes:

Para a Massa de Levedura:

100g água
15g fermento fresco de padeiro
50g farinha T65
1c. chá de açúcar

Para a Broa:

300g água
250g farinha de Milho
30g azeite
1c. chá de sal
100g farinha T65

Preparação:

Massa de Levedura:

1. Colocar no copo todos os ingredientes e programar 10Seg./Vel.3
Retirar para um recipiente, tapar com um pano e esperar que aumente de volume.

 2015-07-31 16.33.55

Broa de Milho:

1. Colocar no copo a água e programar 3Min./100º/Vel.1

2015-07-31 16.36.41

2. Adicionar a farinha de Milho. Envolver 1Min./Vel.3
Retirar o copo da base e deixar arrefecer até atingir os 37º.

2015-07-31 16.37.49 2015-07-31 16.39.24

3. Juntar a massa de levedura, o azeite, sal e a farinha de trigo. 4Min./Vel. Espiga

2015-07-31 16.47.08 2015-07-31 16.51.47

4. Retirar a massa para uma superfície polvilhada com farinha, coloquei directamente no tabuleiro que ia ao forno, e formar uma bola.
Deixar dobrar de volume e as fendas características desta broa vão começar a surgir.
Fica linda!

2015-07-31 16.55.52 2015-07-31 17.28.27

5. Levar ao forno pré-aquecido a 200º/cerca de 45-50Min.

2015-07-31 20.00.37

2015-07-31 20.06.26

Curiosidade:

A história do pão confunde-se com a história da humanidade e ele continua a ser a base da alimentação de milhões de pessoas.

Este é um pão tradicional português, cujas primeiras espigas de milho chegaram a Espanha, em 1493, pelas mãos de Cristóvão Colombo. Apesar de não se poder precisar a data da introdução do milho grosso em Portugal, certo é que os portugueses o adoptaram e rapidamente  passou a fazer parte da alimentação principalmente no norte do país.
E ainda bem, este é um dos meus preferidos! ;)

Marcas Technorati: Broa de Milho,Broa,Milho,Pão














Broa de Milho…

“Gastronomia é poesia em forma de sabor
É uma arte em forma de amor.” Marina de Carvalho Mendes

Para mim, o grande zum zum de cozinhar vem com os condimentos e com os ingredientes que utilizo como ingredientes para as minhas refeições. Esta é a altura em que consigo transformar uma simples refeição do dia-a-dia em algo muito especial.
E na minha casa todas as refeições são de extrema importância e a hora da refeição é sagrada!
À volta da mesa, em família degustamos cada garfada entre conversas tão nossas.
Um momento de pura partilha, um momento abençoado…e tantas vezes, nos lembramos e falamos de quantas pessoas não têm a sorte de se sentar a uma mesa e comer em família...

Ontem, enquanto via um programa de culinária (passaram a ser os meus preferidos :D), seguia atentamente a execução de um prato simples para um barbecue.
Quem o protagonizava era Nigel Slater, um jornalista inglês que se dedica à gastronomia e qual não é o meu espanto quando ele insere um pão e diz que o foi comprar? Comprar? Ok…ele não tem Bimby, logo tem que o ir comprar, mas ao dizer que foi comprar acrescentou:
“Muitas pessoas não sabem a sorte que é, o luxo que é passear nas suas próprias cozinhas, dar uns passos, juntar ingredientes e fazer o seu próprio pão! É um luxo, mas não deveria ser, fazer os nossos próprios alimentos, como o pão, levar ao forno e cozinhá-lo. Estão a imaginar a sorte que é?”

Bem, por momentos pensei que esta conversa era para mim, e, sim ele tem toda a razão! Não há nada melhor que sermos nós próprios a fazer,neste caso, o nosso pão.
Enfim tudo o que é feito por nós é sem dúvida o melhor!
E o cheiro libertado pelo pão enquanto coze?
E o cheiro que sai do forno, mal se lhe abre a porta?
E a manteiga a derreter quando é espalhada no pão ainda a fumegar de tão quente?
E aquele sabor na boca a pão caseiro acabado de fazer? Sim, é o melhor que há!

2015-07-31 20.00.03

Ingredientes:

Para a Massa de Levedura:

100g água
15g fermento fresco de padeiro
50g farinha T65
1c. chá de açúcar

Para a Broa:

300g água
250g farinha de Milho
30g azeite
1c. chá de sal
100g farinha T65

Preparação:

Massa de Levedura:

1. Colocar no copo todos os ingredientes e programar 10Seg./Vel.3
Retirar para um recipiente, tapar com um pano e esperar que aumente de volume.

 2015-07-31 16.33.55

Broa de Milho:

1. Colocar no copo a água e programar 3Min./100º/Vel.1

2015-07-31 16.36.41

 

 

2. Adicionar a farinha de Milho. Envolver 1Min./Vel.3
Retirar o copo da base e deixar arrefecer até atingir os 37º.

2015-07-31 16.37.49 2015-07-31 16.39.24

 

3. Juntar a massa de levedura, o azeite, sal e a farinha de trigo. 4Min./Vel. Espiga

2015-07-31 16.47.08 2015-07-31 16.51.47

 

4. Retirar a massa para uma superfície polvilhada com farinha, coloquei directamente no tabuleiro que ia ao forno, e formar uma bola.
Deixar dobrar de volume e as fendas características desta broa vão começar a surgir.
Fica linda!

2015-07-31 16.55.52 2015-07-31 17.28.27

 

5. Levar ao forno pré-aquecido a 200º/cerca de 45-50Min.

2015-07-31 20.00.37

2015-07-31 20.06.26

Curiosidade:

A história do pão confunde-se com a história da humanidade e ele continua a ser a base da alimentação de milhões de pessoas.

Este é um pão tradicional português, cujas primeiras espigas de milho chegaram a Espanha, em 1493, pelas mãos de Cristóvão Colombo. Apesar de não se poder precisar a data da introdução do milho grosso em Portugal, certo é que os portugueses o adoptaram e rapidamente  passou a fazer parte da alimentação principalmente no norte do país.
E ainda bem, este é um dos meus preferidos! ;)

Pág. 6/6