Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Pastel Maçãnata...

Começo este texto por afirmar que este é um pastel reinventado: viciante, equilibrado, com massa folhada crocante e com a textura dos bocadinhos de maçã a elevarem a experiência da degustação a outro nível!
Cá na minha terra, é por altura da grande festa da Maçã, em Setembro, que este pastel desfila, apesar de a sua existência já contar com alguns anos. É pelas vitrines da minha pastelaria de eleição: a Pastelaria Martins, da qual sou cliente assídua que ele marca presença.
Para mim, esta é a melhor pastelaria de Moimenta da Beira, não só pelos seus produtos, mas também pelo serviço de excelência num ambiente familiar que eu adoro!
Certo é que o sucesso destes pastéis foi tal, que agora, partilhando o mesmo tabuleiro dos tradicionais Pastéis de Nata, a Maçãnata está diariamente nas vitrines para quem quiser provar.
Chegar à receita original, como se sabe...é um caso dos trabalhos: "Ahhhh é segredo e tal..."
Ok...eu já trato disso!
Compram-se uns exemplares, prova-se e experimenta-se para chegarmos à receita...foi o que fiz e cá está a minha receita Maçãnata. ;)


Ingredientes:
1 base de massa folhada
Açúcar em pó e Canela em pó para polvilhar

Para o creme de nata usei (metade da dose, mas mantive o tempo de confeção) da minha receita de Pastéis de nata, sem natas!
 Para o creme de maçã:
4 maçãs (variedade a gosto) usei Golden
canela em pó
açúcar qb.
Podem usar também:
Compota de Maçã 
Puré de Maçã 
Preparação:
1. Numa frigideira anti-aderente deitar o açúcar com um pouco de água e deixar derreter.
Adicionar a maçã partida em pequeninos cubos e deixar cozinhar cerca de 5Min. em lume brando.Quando notarem que já não está crua, adicionem um pouco de canela em pó e envolvam.
Cozinhar até que o açúcar fique em ponto quase caramelo.
Reservar.
2. Com um cortador de bolachas cortar círculos e forrar as formas dos pastéis.


3. Deitar no fundo de cada forma uma colher de sobremesa do preparado de maçã, seguido do creme de nata sem nata.


 4. Levar ao forno a 200º até a massa estar cozida.


 5. Servir mornos ou frios polvilhados com canela e açúcar em pó.








 
 

Pastel Maçãnata...

Começo este texto por afirmar que este é um pastel reinventado: viciante, equilibrado, com massa folhada crocante e com a textura dos bocadinhos de maçã a elevarem a experiência da degustação a outro nível!
Cá na minha terra, é por altura da grande festa da Maçã, em Setembro, que este pastel desfila, apesar de a sua existência já contar com alguns anos. É pelas vitrines da minha pastelaria de eleição: a Pastelaria Martins, da qual sou cliente assídua que ele marca presença.
Para mim, esta é a melhor pastelaria de Moimenta da Beira, não só pelos seus produtos, mas também pelo serviço de excelência num ambiente familiar que eu adoro!
Certo é que o sucesso destes pastéis foi tal, que agora, partilhando o mesmo tabuleiro dos tradicionais Pastéis de Nata, a Maçãnata está diariamente nas vitrines para quem quiser provar.
Chegar à receita original, como se sabe...é um caso dos trabalhos: "Ahhhh é segredo e tal..."
Ok...eu já trato disso!
Compram-se uns exemplares, prova-se e experimenta-se para chegarmos à receita...foi o que fiz e cá está a minha receita Maçãnata. ;)


Ingredientes:
1 base de massa folhada
Açúcar em pó e Canela em pó para polvilhar

Para o creme de nata usei (metade da dose, mas mantive o tempo de confeção) da minha receita de Pastéis de nata, sem natas!
 Para o creme de maçã:
4 maçãs (variedade a gosto) usei Golden
canela em pó
açúcar qb.
Podem usar também:
Compota de Maçã 
Puré de Maçã 
Preparação:
1. Numa frigideira anti-aderente deitar o açúcar com um pouco de água e deixar derreter.
Adicionar a maçã partida em pequeninos cubos e deixar cozinhar cerca de 5Min. em lume brando.Quando notarem que já não está crua, adicionem um pouco de canela em pó e envolvam.
Cozinhar até que o açúcar fique em ponto quase caramelo.
Reservar.
2. Com um cortador de bolachas cortar círculos e forrar as formas dos pastéis.


3. Deitar no fundo de cada forma uma colher de sobremesa do preparado de maçã, seguido do creme de nata sem nata.


 4. Levar ao forno a 200º até a massa estar cozida.


 5. Servir mornos ou frios polvilhados com canela e açúcar em pó.








 
 

Carne picada...

Antes da Bimby, carne picada ou moída era algo que eu costumava comprar.
Depois da Bimby, sim porque existem duas eras cá em casa, o antes e o depois delas...foi algo que deixei de comprar.
O resultado é perfeito, na minha opinião e assim sei qual a carne que estou a usar e tenho a certeza que não é feita com restos de outras carnes...
Depois de picada, posso usar como bem entender, seja para fazer Hambúrgueres, Almôndegas,Empadão de carne.
Haja inspiração...

"Cozinhar é como tecer um delicado manto de aromas, cores, sabores, texturas. Um manto divino que se deitará sobre o paladar de alguém... sempre especial."

Ingredientes:
600g carne vitela (partida em cubos, dividida em 300g+300g)
600g carne de porco
Preparação: 
1. Dividir a carne em porções de 300g, cortada em cubos e congelar por 2h.
2. Retirar do congelador, colocar no copo. Programar 5 Seg./Vel. 8
Reservar e repetir o procedimento.




3. Misturar toda a carne picada e temperar de acordo com a finalidade que lhe vão dar.
Desta vez, usei para preparar uns hambúrgueres.


Podem cozinhar de imediato, se assim o desejarem.
Fácil, não é? ;)


Carne picada...

Antes da Bimby, carne picada ou moída era algo que eu costumava comprar.
Depois da Bimby, sim porque existem duas eras cá em casa, o antes e o depois delas...foi algo que deixei de comprar.
O resultado é perfeito, na minha opinião e assim sei qual a carne que estou a usar e tenho a certeza que não é feita com restos de outras carnes...
Depois de picada, posso usar como bem entender, seja para fazer Hambúrgueres, Almôndegas,Empadão de carne.
Haja inspiração...

"Cozinhar é como tecer um delicado manto de aromas, cores, sabores, texturas. Um manto divino que se deitará sobre o paladar de alguém... sempre especial."

Ingredientes:
600g carne vitela (partida em cubos, dividida em 300g+300g)
600g carne de porco
Preparação: 
1. Dividir a carne em porções de 300g, cortada em cubos e congelar por 2h.
2. Retirar do congelador, colocar no copo. Programar 5 Seg./Vel. 8
Reservar e repetir o procedimento.




3. Misturar toda a carne picada e temperar de acordo com a finalidade que lhe vão dar.
Desta vez, usei para preparar uns hambúrgueres.


Podem cozinhar de imediato, se assim o desejarem.
Fácil, não é? ;)


Rabanadas em calda de Vinho do Porto...

Sei que esta receita vem fora da "suposta" quadra...mas eu sou daquelas pessoas que gosta de momentos e partilhas a qualquer altura do ano e gosto imenso de degustar os doces típicos de certas alturas festivas, fora da época própria.
Ontem, tive um ataque de saudades das Rabanadas...até lhes senti o cheiro e o sabor sem ter iniciado o processo da confeção.
Meti a mão na massa e fiz o pão, aproveitando para experimentar o fermento seco Fermipan.
Hoje, fiz as Rabanadas...hummm estão tão boas!

Ingredientes:
Para o pão:
FAZER DE VÉSPERA
530g de farinha T55
5g de fermento Fermipan
300ml água
1c. chá de sal
1c. chá de açúcar
Preparação:
1. Colocar no copo a água e o fermento. 2Min./37º/Vel.2
2. Adicionar a farinha, o açúcar e o sal. Amassar 2Min./Vel. Espiga
3. Numa superfície polvilhada com farinha esticar a massa com a ajuda de um rolo.


4. Enrolar a massa de forma a obter uma baguete.
5. Num tabuleiro forrado com papel vegetal colocar a massa.
Fazer golpes na diagonal e polvilhar com farinha.
Deixar levedar cerca de 25Min. e levar ao forno para cozer. 200º/20Min.


Retirar do forno e deixar arrefecer totalmente.
Cortar em fatias com 1cm de espessura ou a gosto.
Reservar as fatias cortadas, cerca de 12h no mínimo para que endureçam.


Para as Rabanadas:
600ml de leite
100g açúcar
casca de laranja
1 pau de canela
12 fatias de pão
2 ovos
açúcar q.b.
canela em pó q.b.
óleo de girassol para fritar
(podem também dourar no forno, para uma opção mais saudável)
Para a Calda das Rabanadas:
150g açúcar
100ml água
casca de laranja
1c. chá de canela em pó ou 1 pau de canela
45ml Vinho do Porto
Preparação das Rabanadas:
1. Colocar no copo o leite, o açúcar, a casca de laranja e o pau de canela.
12Min./90º/Inversa/Vel. Colher.
No final, deitar o leite num recipiente rejeitando o pau de canela e a casca de laranja.
Deixar arrefecer.


2. Colocar os ovos no copo e programar 10Seg./Vel.5
Reservar.


3. Colocar as fatias no leite arrefecido, de modo a que fiquem bem humedecidas.
Passar depois pelo ovo e fritar de seguida em óleo bem quente de ambos os lados.
Se preferirem, podem levar ao forno até dourar, obtendo assim uma opção mais saudável.




4. Num prato colocar canela em pó e açúcar. Misturar bem.
Passar as Rabanadas por esta mistura e reservar.


Preparação da calda de Vinho do Porto:
1. Com o copo limpo colocar todos os ingredientes para a calda.
Programar 10Min./100º/Vel.1


2. Retirar do copo e reservar para arrefecer.
A cor é simplesmente linda, o cheiro maravilhoso e o sabor...único!


3. Servir, ainda mornas ou frias garanto que são uma delícia!



Rabanadas em calda de Vinho do Porto...

Sei que esta receita vem fora da "suposta" quadra...mas eu sou daquelas pessoas que gosta de momentos e partilhas a qualquer altura do ano e gosto imenso de degustar os doces típicos de certas alturas festivas, fora da época própria.
Ontem, tive um ataque de saudades das Rabanadas...até lhes senti o cheiro e o sabor sem ter iniciado o processo da confeção.
Meti a mão na massa e fiz o pão, aproveitando para experimentar o fermento seco Fermipan.
Hoje, fiz as Rabanadas...hummm estão tão boas!

Ingredientes:
Para o pão:
FAZER DE VÉSPERA
530g de farinha T55
5g de fermento Fermipan
300ml água
1c. chá de sal
1c. chá de açúcar
Preparação:
1. Colocar no copo a água e o fermento. 2Min./37º/Vel.2
2. Adicionar a farinha, o açúcar e o sal. Amassar 2Min./Vel. Espiga
3. Numa superfície polvilhada com farinha esticar a massa com a ajuda de um rolo.


4. Enrolar a massa de forma a obter uma baguete.
5. Num tabuleiro forrado com papel vegetal colocar a massa.
Fazer golpes na diagonal e polvilhar com farinha.
Deixar levedar cerca de 25Min. e levar ao forno para cozer. 200º/20Min.


Retirar do forno e deixar arrefecer totalmente.
Cortar em fatias com 1cm de espessura ou a gosto.
Reservar as fatias cortadas, cerca de 12h no mínimo para que endureçam.


Para as Rabanadas:
600ml de leite
100g açúcar
casca de laranja
1 pau de canela
12 fatias de pão
2 ovos
açúcar q.b.
canela em pó q.b.
óleo de girassol para fritar
(podem também dourar no forno, para uma opção mais saudável)
Para a Calda das Rabanadas:
150g açúcar
100ml água
casca de laranja
1c. chá de canela em pó ou 1 pau de canela
45ml Vinho do Porto
Preparação das Rabanadas:
1. Colocar no copo o leite, o açúcar, a casca de laranja e o pau de canela.
12Min./90º/Inversa/Vel. Colher.
No final, deitar o leite num recipiente rejeitando o pau de canela e a casca de laranja.
Deixar arrefecer.


2. Colocar os ovos no copo e programar 10Seg./Vel.5
Reservar.


3. Colocar as fatias no leite arrefecido, de modo a que fiquem bem humedecidas.
Passar depois pelo ovo e fritar de seguida em óleo bem quente de ambos os lados.
Se preferirem, podem levar ao forno até dourar, obtendo assim uma opção mais saudável.




4. Num prato colocar canela em pó e açúcar. Misturar bem.
Passar as Rabanadas por esta mistura e reservar.


Preparação da calda de Vinho do Porto:
1. Com o copo limpo colocar todos os ingredientes para a calda.
Programar 10Min./100º/Vel.1


2. Retirar do copo e reservar para arrefecer.
A cor é simplesmente linda, o cheiro maravilhoso e o sabor...único!


3. Servir, ainda mornas ou frias garanto que são uma delícia!



Simply by Cristina...

Após uma decisão muito ponderada decidi mudar o nome da minha página!
A partir de hoje renasce o meu cantinho com uma nova imagem, mas com a mesma essência.
Porquê esta mudança?
Porque sou eu e apenas eu a razão da existência do meu Blog e serei também eu e apenas eu a imagem do mesmo. Faz todo o sentido!

Novos desafios esperam por mim e conto convosco para me continuarem a seguir e fazer deste meu cantinho o vosso também...




Simply by Cristina...

Após uma decisão muito ponderada decidi mudar o nome da minha página!
A partir de hoje renasce o meu cantinho com uma nova imagem, mas com a mesma essência.
Porquê esta mudança?
Porque sou eu e apenas eu a razão da existência do meu Blog e serei também eu e apenas eu a imagem do mesmo. Faz todo o sentido!

Novos desafios esperam por mim e conto convosco para me continuarem a seguir e fazer deste meu cantinho o vosso também...




Bolo de Alfarroba...

E hoje a música dos "Parabéns a você...trá lá rá lá rá" volta a ser cantada cá em casa. Já ando a treinar a minha voz esganiçada, já dei os parabéns ao meu mais que tudo...aí umas...30 vezes, sem exageros!
Sou assim...uma pestinha nos aniversários :D Se a festa é só uma vez por ano, então tem que ser bem aproveitada e bem festejada.
Bom, mas então...se o meu César faz anos, claro sai um bolinho do nosso forno!
O bolo de aniversário tem que ser sempre ao gosto do aniversariante, então este ano há uma estreia e este é de acordo com o gosto dele.
Não foram feitos pedidos especiais, mas eu sei perfeitamente daquilo que ele gosta, quase 22 anos ao lado dele...já dá para conhecer mais ou menos. :D
Este é um bolo sem gorduras, sem açúcar refinado, sem ovos e sem farinhas refinadas, no entanto...é uma maravilha!
E ficou tão lindooooooooooooo!


Ingredientes:
300g farinha de trigo integral
50g farinha de alfarroba
1 c. de chá de fermento
80g de coco ralado
150g de açúcar amarelo
2 iogurtes gregos açucarados
175ml de água morna
80g flocos de aveia

Para decorar:
Iogurte grego açucarado
Frutos silvestres
Amoras Brancas Biológicas BioSamara

Preparação:
1. Deitar no copo as farinhas, o fermento, o coco ralado, a aveia e o açúcar, envolver. 15Seg./Vel.3



2. Acrescentar os iogurtes e a água. Mistura até ficar uma massa homogénea. 30Seg./Vel.3


3. Untar uma forma Trevo e polvilhar com farinha integral.
Deitar alguns flocos de aveia na base e só depois verter a massa do bolo.


 4. Levar ao forno a 180º cerca de 50Min.


5. Retirar do forno e deixar estabilizar a temperatura. Desenformar 10Min. depois.
A forma Trevo da Metalúrgica Bakeware production, S.A. permite que se brinque com ela.
O Trevo é constituído por 4 folhas que separadas formam 4 corações.
Abri o bolo e nas fendas preenchi com iogurte grego, sobre o qual coloquei os frutos silvestres.


Decorar a gosto.



Para ti, César...
Desejo que a vida te sorria sempre, que te dê tudo aquilo a que tens direito e mereças.
Que estejamos sempre a teu lado para festejar a tua vida com amor e carinho.
Parabéns, amor da minha vida... Amo-te!

Bolo de Alfarroba...

E hoje a música dos "Parabéns a você...trá lá rá lá rá" volta a ser cantada cá em casa. Já ando a treinar a minha voz esganiçada, já dei os parabéns ao meu mais que tudo...aí umas...30 vezes, sem exageros!
Sou assim...uma pestinha nos aniversários :D Se a festa é só uma vez por ano, então tem que ser bem aproveitada e bem festejada.
Bom, mas então...se o meu César faz anos, claro sai um bolinho do nosso forno!
O bolo de aniversário tem que ser sempre ao gosto do aniversariante, então este ano há uma estreia e este é de acordo com o gosto dele.
Não foram feitos pedidos especiais, mas eu sei perfeitamente daquilo que ele gosta, quase 22 anos ao lado dele...já dá para conhecer mais ou menos. :D
Este é um bolo sem gorduras, sem açúcar refinado, sem ovos e sem farinhas refinadas, no entanto...é uma maravilha!
E ficou tão lindooooooooooooo!


Ingredientes:
300g farinha de trigo integral
50g farinha de alfarroba
1 c. de chá de fermento
80g de coco ralado
150g de açúcar amarelo
2 iogurtes gregos açucarados
175ml de água morna
80g flocos de aveia

Para decorar:
Iogurte grego açucarado
Frutos silvestres
Amoras Brancas Biológicas BioSamara

Preparação:
1. Deitar no copo as farinhas, o fermento, o coco ralado, a aveia e o açúcar, envolver. 15Seg./Vel.3



2. Acrescentar os iogurtes e a água. Mistura até ficar uma massa homogénea. 30Seg./Vel.3


3. Untar uma forma Trevo e polvilhar com farinha integral.
Deitar alguns flocos de aveia na base e só depois verter a massa do bolo.


 4. Levar ao forno a 180º cerca de 50Min.


5. Retirar do forno e deixar estabilizar a temperatura. Desenformar 10Min. depois.
A forma Trevo da Metalúrgica Bakeware production, S.A. permite que se brinque com ela.
O Trevo é constituído por 4 folhas que separadas formam 4 corações.
Abri o bolo e nas fendas preenchi com iogurte grego, sobre o qual coloquei os frutos silvestres.


Decorar a gosto.



Para ti, César...
Desejo que a vida te sorria sempre, que te dê tudo aquilo a que tens direito e mereças.
Que estejamos sempre a teu lado para festejar a tua vida com amor e carinho.
Parabéns, amor da minha vida... Amo-te!