Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Simply by Cristina

Homemade Food & Photography

Filhós, Filhóses, Malassadas ou Bôlas da Sertã...

Filhós, Filhóses, Malassadas ou Bôlas da Sertã...são alguns dos nomes que pelo nosso Portugal fora, Arquipélagos incluídos se atribuem a esta iguaria de confeção tão portuguesa, tão nossa.
Situar no tempo a origem das Filhóses como eu as chamo é tarefa quase impossível, fazem parte da nossa história e fazem recuar no tempo, na memória de todos nós.

Se existe uma janela no Céu com vista para a Terra, nela está agora a minha Avó a sorrir e cheia de orgulho a olhar para mim.
Não teve oportunidade de me ensinar, mas observei-a dezenas de vezes a fazer as filhóses.
Tinha uma mestria tal, que sozinha amassava num alguidar de barro a massa entre sovadas ritmadas e certinhas.
Tapava com um pano de linho branco, já de sua mãe e que apenas era usado naquela tarefa.
Antes de o tapar, rezava a sua oração para que a massa levedasse na perfeição.
Depois de levedada, aquecer o azeite num pote de ferro que estava já à lareira era a tarefa seguinte.
Sentada num banquinho de madeira, untava as mãos com azeite e tendia de forma tão perfeita as deliciosas Filhóses... que saudades! Eu e a minha irmã, rodeadas de primas e primos esperávamos ansiosos que elas começassem a sair com aquele tom dourado e cobertas de açúcar...
Ainda mornas faziam as nossas delícias!

Em Portugal, cada região lhe atribui um nome próprio, a verdade é que ninguém lhes fica indiferente.
Com algumas variações de região para região: cá na minha região, usamos o azeite, já nos Açores usam a manteiga e óleo, na Madeira já lhes deitam leite e sumo de laranja. Sejam elas feitas das mais diversas formas, o sabor é sempre especial e delicioso.

Hoje, foi a minha primeira vez nesta iguaria e saí-me muito bem. Mantive a receita de família, adaptando à Bimby que na parte do amassar facilita e muito.
Estão deliciosas! Estão perfeitas!

2019-03-02 17.15.28.jpg

Ingredientes:
(rendeu 22 filhóses)

Para a Levedura:

11g FERMIPAN ou 30g de fermento fresco de padeiro
40g Açúcar
60ml água
50g Farinha T55

Para a Massa:

550g Farinha T55
5 Ovos, caseiros
60ml Azeite
20ml Aguardente (podem substituir por Whisky)
50g Açúcar
1 pitada de sal

Azeite para fritar
Açúcar para polvilhar

Preparação:

Levedura:

1. No copo da Bimby, deitar todos os ingredientes e programar 2Min./37º/Vel.1
2. Desligar a Bimby, e deixar repousar o preparado da levedura 30Min.

Massa:

1. Ao preparado anterior adicionar os restantes ingredientes e programar 2Min./Espiga.
2. Retirar para um recipiente, tapar com um pano de algodão e deixar levedar cerca de 1H30min, em local resguardado  sem correntes de ar.
Coloco dentro do forno, desligado e com a porta fechada.
3. Após este tempo, aquecer o azeite.
Untar as mãos com azeite, retirar pequenas bolas e tender, evitando que a massa fique com buracos.
Deverão rodar as pequenas bolas pegando pelas extremidades e assim fazer com que o centro da bola vá ficando fina e as extremidades mais grossas.
Em lume brando, fritar de ambos os lados.
Retirar, colocar sob papel absorvente e polvilhar com açúcar.

2019-03-03 10.04.51.jpg

2019-03-03 10.05.57.jpg

2019-03-03 10.06.29.jpg

2019-03-03 10.08.53.jpg

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.